Scroll Top

Saúde

Depressão: conhecida como o mal do século

Depressão: conhecida como o mal do século
Compartilhe com seus amigos!!!

De acordo com pesquisas, aproximadamente 20% de toda população mundial tem ou teve em algum momento da vida um ou mais episódios de depressão considerados graves e a tendência é que essas estatísticas cresçam cada vez mais.

A estimativa é que a depressão chegue em segundo lugar no ranking das causas de doenças e de quadros que incapacitam até o ano de 2020.

Ainda segundo os estudos a parcela da população que mais sofre com a doença são as mulheres e a OMS afirma que a mesma já é quarto lugar entre as dez doenças que causam morbidade no mundo.

A doença é considerada um tipo de distúrbio mental que causa quadros de debilitação por tempo indeterminado e por esse motivo já é vista como o grande mal do século. Nesse artigo vamos falar sobre sintomas, causas e tratamento da depressão<.

Acredita-se que a enfermidade é um verdadeiro transtorno causado pela modernidade com estilo de vida corrido e as pessoas sempre sem tempo para nada e obcecadas por dinheiro e sucesso. A doença se caracteriza por um desinteresse mental, medo, tristeza profunda e pensamentos pessimistas e negativos.

A enfermidade não faz distinção. Afeta crianças, jovens e idosos e de acordo com a Organização Mundial de Saúde já afeta mais que 100 milhões de pessoas no mundo.

É primeiro lugar nos consultórios de psicologia clínica e psiquiátricos.

A depressão pode se apresentar de várias formas.

Diabetes Controlada Dr Rocha

Tipos de Depressão:

Ela pode ser primária ou secundária:

No caso da primária, isso quer dizer que a mesma se desenvolveu por si só, ou seja, não foi desencadeada por qualquer situação. Já a secundária é provocada por outra doença.

Psicótica ou neurótica:

Quando a doença é do tipo psicótica a pessoa perde o vínculo com a realidade e as coisas que o doente acredita fogem ao que, normalmente, a mesma demonstra. No caso da neurótica não importa o grau da doença, o indivíduo não perde o contato com a realidade.

Exógena ou endógena:

A enfermidade é exógena quando é provocada por algum estresse, algum evento externo como, por exemplo, a perda de um ente querido. Já a endógena é quando a doença vem sem causa externa, vem de dentro, geralmente sem uma causa aparente.

Transtorno afetivo bipolar ou unipolar:

O transtorno unipolar faz com que a pessoa experimente momentos de normalidade e de melancolia. O transtorno bipolar faz com que a pessoa dê um salto entre momentos de euforia e tristeza passando também pela normalidade.

Sintomas da depressão

Os sintomas da doença são vários, veja:

• Quadro de tristeza imensa acompanhados de choro e desespero, muitas vezes sem motivo aparente.
• Falta de motivação geral e ausência de alegria não importa a atividade em que se encontre.
• Perda ou ganho de peso e apetite. No caso do apetite o indivíduo depressivo não tem nenhuma vontade de comer, mesmo diante de alimentos que normalmente ele gosta. Em poucos casos existe o aumento exagerado do apetite. Já em se tratando do peso, quando o apetite diminui o indivíduo logicamente emagrece. Quando o apetite aumenta a pessoa engorda.
• Alteração do sono: Geralmente os depressivos são acometidos de insônia, contudo algumas vezes pode ocorrer o contrário, o indivíduo pode ser acometido por um excesso de sono.
• Alteração nos movimentos: a pessoa depressiva tanto pode se comportar (falar ou caminhar) de forma bem mais lenta que o habitual como também pode apresentar movimentos bem mais agitados.
• Perda energética ou fadiga: Pessoa com semblante triste e abatido e sempre com uma sensação de grande fraqueza física.
• Sentimentos negativos em relação a si mesmo: complexo de inferioridade e falta de autoconfiança são sintomas que aparecem em quadros depressivos.
• Sentimento de culpa: Sensação constante de fracasso e sentimento de culpa muitas vezes por motivos irrelevantes.
• Capacidade mental limitada: Pensamento mais lento e diminuição de concentração e da atenção.
• Pensamentos e intenções suicidas: Os depressivos veem na morte uma fuga do sofrimento e planejam, tentam e cometem de fato o suicídio.

Método Emagreça com o Dr Rocha

Causas da Depressão

Ainda não se sabe ao certo o que provoca a doença, entretanto os estudos sugerem uma predisposição genética, o que significa que se uma pessoa tiver depressão as chances de um parente mais próximo também ser acometido pela doença aumentam em 20% e em se tratando de gêmeos idênticos as chances de os dois terem é de 70%.

Outro possível motivo para que a doença se desenvolva são os acontecimentos do cotidiano que acabam fazendo com que os indivíduos levem uma vida estressante. Fatos isolados como acidentes, perdas familiares etc. também fazem parte da gama de acontecimentos que podem levar a quadros de depressão.

Algumas doenças também podem levar a quadros depressivos (derrame, esclerose múltipla, apineia do sono, hepatite, doenças terminais, hipertensão). Drogas como pílulas anticoncepcionais, cortisona, álcool, maconha, anfetaminas e quimioterapia também podem ocasionar o aparecimento da doença.

Tratamento para a Depressão

A maioria das doenças depressivas tendem a melhorar com o passar do tempo com tratamento ou não, contudo o tratamento deve ser feito para se evitar um aceleramento da mesma e evitar atitudes suicidas. A base do tratamento é feita com medicamentos antidepressivos que devem ser prescritos por um psiquiatra ou médico e associado aos remédios, são realizados planos de intervenção psicológica e algumas mudanças relacionadas à alimentação.

Veja os principais antidepressivos utilizados no tratamento e que devem ser receitados pelo médico de acordo com o tipo de problema encontrado:

• Antidepressivos tricíclicos: Também utilizados em transtorno obsessivo compulsivo e fóbicos.
• Inibidores seletivos da receptação da serotonina: Podem aumentar sintomas de ansiedade e causar náuseas.
• Inibidores da monoaminoxidase: Esses medicamentos foram os primeiros a ser desenvolvidos, ainda hoje são muito utilizados e segundo os profissionais do ramo são bastante eficazes.

Vale salientar que esses medicamentos aliviam os sintomas da depressão, mas não curam a doença propriamente dita.

A mudança de rotina, um melhoramento dos hábitos alimentares que são ajustados por uma ajuda psicoterápica vai fazer com que o indivíduo saia do quadro depressivo, mas infelizmente não há nenhuma garantia de que a doença não volte. Após o tratamento, aproximadamente 63% das pessoas conseguem se recuperar.

Continue acompanhando as nossas postagens curtindo a nossa fan page !

Até a próxima!

Produtos recomendados:
Método Emagreça com o Doutor Rocha
Método Emagrecer de Vez
Programa Diabetes Controlada com Dr. Rocha
Programa de Emagrecimento Corpo D21
Treino Feminino Pro
Dieta Detox – Semana Detox

Quer receber Grátis o primeiro capítulo do ebook Emagrecer de Vez em seu e-mail?
Clique na imagem abaixo!


Primeiro Capítulo gratis do Emagrecer de Vez

Compartilhe com seus amigos!!!
Emagreça com o Dr. Rocha