Diabetes tipo 2

Saúde

Diabetes tipo 2

Diabetes tipo 2
Compartilhe com seus amigos!!!

O diabetes tipo 2 é o tipo mais comum encontrado nos dias atuais, também conhecida como não dependente de insulina, geralmente acomete as pessoas a partir dos 35 anos de idade, embora o número de jovens com diabetes tipo 2 esteja aumentando.

As pessoas que sofrem de diabetes tipo 2 podem apresentar as seguintes situações, umas tem a capacidade de produzir insulina em alguma quantidade, porém não o suficiente para seu corpo, em outros casos a pessoa pode apresentar resistência a insulina e não responder da forma adequada à ação da insulina e o organismo não a utiliza corretamente.

Diabetes Controlada com o Dr. Rocha

O que é a insulina?

A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas, que permite a entrada de glicose nas células para que seja transformada em energia.

As pessoas que tem diabetes podem precisar de injeções de insulina por diferentes motivos: por não produzirem quantidade de insulina suficiente, o organismo não consegue usá-la adequadamente ou as duas situações.

Atualmente existem diferentes tipos de insulina para o atendimento das necessidades de cada usuário e também várias formas de injetar o hormônio, sendo que o processo de aplicação ficou fácil e quase que indolor devido as várias inovações feitas nas agulhas para seringas e as canetas para aplicação que trazem praticidade e qualidade de vida para o diabético.

O que causa o diabetes tipo 2?

Se você foi recém diagnosticado com diabetes, pode estar se perguntando o que causa diabetes, esta é uma reação natural a um diagnóstico deste tipo. A reação natural do ser humano é procurar uma explicação. Infelizmente, isto muitas vezes pode levar a pessoa a responsabilizar-se o que pode conduzir a um estado de depressão.

O diabetes pode aparecer em qualquer idade, podemos ver crianças e adultos com diabetes. Os pesquisadores têm procurado uma causa específica, porém as pesquisas não têm sido em vão. Eles identificaram vários fatores que podem aumentar o risco de diabetes e estes fatores permitem mensurar a gravidade do estado da pessoa com diabetes

Hereditariedade

A genética desempenha um papel importante em muitas condições médicas, e para o diabetes não é diferente. Este é o primeiro fator de risco identificado, isto se deve ao fato de que muitas crianças têm diabetes.

As estatísticas justificam que um histórico familiar de diabetes aumenta o risco de desenvolver o diabetes em 33%.

A hereditariedade tem mostrado ser um fator mais elevado para pacientes com diabetes tipo 2 do que com diabetes tipo 1. O histórico familiar e genética não são fatores que se possa evitar, porém não significa que você esteja condenado a sofrer de diabetes, existem muitos passos que você pode tomar para ajudar a controlar esta condição.

Diabetes Controlada com o Dr. Rocha

Dieta

A dieta é outro fator que desempenha um papel importante, tanto para determinar o seu risco para o diabetes e a gravidade da condição, muitos pesquisadores têm se referido ao diabetes como uma doença de prosperidade. Isso é por causa da alta correlação com o comer em excesso.

Existem vários nutrientes que se você comer podem contribuir para o desenvolvimento de diabetes. O açúcar é o primeiro alimento que a maioria das pessoas associam com diabetes e é uma grande verdade, porém muitas vezes as pessoas não consomem o açúcar de forma consciente, o açúcar pode ser proveniente do processo de transformação de algumas gorduras e proteínas em açúcar pelo nosso organismo ou pelo excesso de processamento dos alimentos que elimina os nutrientes naturas que contribuem para o excesso de açúcar no organismo, os carboidratos refinados também desempenham um papel importante no desenvolvimento do diabetes.

Alimentos como pudins, sorvetes, pão, biscoitos e chocolate, e carboidratos refinados foram todos ligados a diabetes.

Obesidade

A obesidade é um dos principais contribuintes para diabetes. A pesquisa mostra que a obesidade é elevada em pessoas com diabetes, estatísticas mostram que até 85% dos diabéticos também estão com sobrepeso e até 80% dos diabéticos de tipo 2 não insulino-dependentes estão acima do peso.

O excesso de gordura afeta a forma como o corpo usa insulina, e o excesso de tecido adiposo em seu corpo aumenta a resistência à insulina, pois o propósito de insulina é permitir que o açúcar entre nas células do corpo e esse processo é feito através da sinalização dos receptores para que as células aceitem o açúcar.

O risco de estar acima do peso aumenta com a idade e implica no aumenta do risco de ter diabetes, isso faz com que muitas pessoas idosas desenvolvam diabetes por causa do excesso de peso. Perder peso é uma ótima maneira para estes indivíduos para melhorar a regulação do abastecimento de açúcar do seu corpo.

Isto também foi ilustrado nas estatísticas das taxas de diabetes em países diferentes. Os países que têm uma menor ocorrência de obesidade também têm demonstrado uma menor ocorrência de diabetes, situação mais aguda em países onde a comida é escassa.

Os estudos genéticos provaram a existência de uma mutação genética em pessoas que são diabéticos e obesos, eles identificaram que os efeitos da mutação é a capacidade do organismo utilizar insulina e produzir energia. Estas são duas peças chave que envolvem as funções do corpo e as causas da obesidade e diabetes.

Esta não é a única coisa que esses estudos encontraram, também descobriram que este não é um exemplo de causa e efeito, só porque uma pessoa possui este gene mutante não significa que ela vai ser diabética ou obesa.

Também foi demonstrado que uma das prevenções que você pode tomar é manter um peso adequado, isso poderá diminuir o risco de ter diabetes, muito importante também é conversar com seu médico que poderá lhe dar opções para ajudar a manter o diabetes de distância.

Este gene foi encontrado em crianças mais novas, acaba sendo assustador para muitas pessoas saber que pré-escolares estão recebendo diagnóstico de diabetes tipo 2 por causa deste gene mutável. Você pode adotar e ensinar as crianças a optar por escolhas saudáveis. A descoberta desta conexão genética é importante e as pesquisas futuras poderão identificar possíveis formas de corrigir isso.

Diabetes Controlada com o Dr. Rocha

Estresse e tensão

O estresse tem muitos efeitos sobre sua saúde, o risco para a diabetes é um destes. Pesquisas mostraram uma alta correlação entre altos níveis de estresse e risco de desenvolver diabetes. Se você está constantemente sob altos níveis de estresse e ou leva um estilo de vida que é irregular, então o risco é maior. Você não precisa aguardar o prognóstico desagradável para tomar precauções e fazer alguns ajustes no seu estilo de vida.

Muitas situações da vida podem causar grandes efeitos do estresse no seu metabolismo, como a morte de um membro da família, parente próximo ou amigo próximo, diminuição da felicidade com a sua vida, depressão, fracasso em sua carreira ou negócio, problemas de relacionamento, etc. Todas estas situações podem diminuir o seu metabolismo e causar excesso de açúcar, em casos extremos, você também pode ver o excesso de açúcar na sua urina.

Fumar

Muitos problemas de saúde têm sido associados ao uso do tabaco. Pesquisadores identificaram que fumar pode duplicar o seu risco de diabetes.

Nível de atividade

Seu nível de atividade tem um grande efeito sobre como determinar o risco. Hoje, a maioria das pessoas estão levando um estilo de vida cada vez mais sedentário, isto ocorre devido às conveniências que nós apreciamos.

O aumento do seu nível de exercício é uma ótima maneira para controlar o peso. Os exercícios consomem a glicose ou açúcar do corpo devido a necessidade de produção de energia. Ele também aumenta a sensibilidade à insulina das células e diminui o esforço do seu pâncreas.

Importância do controle do diabetes tipo 2

O diabetes é uma doença crônica que pede cuidados médicos constantes e um elevado nível de conhecimento, aspectos fundamentais para um bom controle do diabetes e prevenção das complicações futuras.

O primeiro passo para o tratamento da pessoa com diabetes é baixar a glicemia para níveis normais ou próximos, isso irá evitar situações de descompensação, evitar problemas relacionados ao descontrole.

Para tanto a pessoa deverá saber realizar e interpretar o auto-controle glicêmico, alimentar-se corretamente, evitar o sedentarismo e ter conhecimentos básico sobre os remédios que utiliza, insulina e outros medicamentos.

O controle da pressão arterial e o acompanhamento oftalmológico são pontos que devem ter grande importância a partir do momento que a pessoa for diagnosticada com diabetes.

Está confirmado que o controle do diabetes tipo 2, como o bom equilíbrio glicêmico é a medida fundamental para a prevenção de complicações futuras como retinopatia, nefropatia, neuropatia diabéticas e muitas outras doenças que podem acometer pessoas com diabetes.

Produtos recomendados:
Método Emagreça com o Doutor Rocha
Programa Diabetes Controlada com Dr. Rocha

Compartilhe com seus amigos!!!
Emagreça com o Dr. Rocha
Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.